Outubro Rosa

Foto de Outubro Rosa

O Outubro Rosa surge na década de 60 para informar a população sobre a importância do diagnóstico e prevenção do câncer de mama. Desde então, organizações e sociedade civil envolvem-se no movimento pela busca da redução da mortalidade e no intuito de conscientizar sobre a doença.

O câncer de mama é o segundo tipo mais comum entre as mulheres, cujas chances de surgimento aumentam progressivamente depois dos 35 anos de idade. No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer, estima-se que em 2016 houve cerca de 57.960 novos casos de câncer de mama e 14.388 mortes, destas mortes, 14.206 apenas de mulheres, público maior afetado pela doença. 

A Ômega Diagnósticos apoia essa causa e disponibiliza serviços especializados para o diagnóstico precoce e preciso do câncer de mama.

Mamografia

Quando pensamos em exames para detecção do câncer de mama, logo vinculamos nossa mente ao exame de mamografia. Este é um exame realizado através de um aparelho radiológico que permite a identificação precoce de possíveis patologias mamárias em pacientes a partir dos 35 anos de idade.

O mamógrafo digital é o que há de mais novo em termos de resolução e qualidade de imagem para os exames de mamografia, possibilitando diagnósticos precoces e com isto alteração da história da doença.  

Ultrassonografia de mama

A ultrassonografia é um método de análise de imagem que se baseia no uso do ultrassom para reproduzir imagens em tempo real de tecidos, órgãos e rede vascular.

O exame de ultrassonografia de mama é indicado para pacientes jovens cuja mama possui grande quantidade de tecido fibroglandular que pode obscurecer nódulos ou como complemento para mamografia de pacientes que já entraram na menopausa. O uso do Doppler colorido associado à ultrassonografia permite a avaliação da vascularização das lesões encontradas.  

Ressonância mamária

Além dos exames de mamografia e ultrassonografia, a ressonância magnética fornece muitas informações adicionais sobre possíveis patologias mamárias, bem como confirma suspeitas de lesões observadas em outros métodos, rastreia o câncer em pacientes com histórico familiar, realiza o controle pós-mastectomia e avalia a integridade de próteses. 

O exame de ressonância magnética não emite radiação ionizante e funciona através de campo magnético para produzir imagens de alta definição.

 

Compartilhe:

VOLTAR